Inteligência artificial na área tributária: como vem sendo usada?

Você sabe como funciona inteligência artificial na área tributária? Esse conjunto de ferramentas tecnológicas é capaz de analisar informações automaticamente ou com um mínimo de intervenção humana. 

Seu objetivo é cruzar dados e informações para produzir análises precisas sobre as práticas fiscais executadas em uma empresa. Neste post, mostramos como a inteligência artificial tem sido utilizada, tanto pelas companhias quanto pela fiscalização. Acompanhe!

A tecnologia e a revolução na área fiscal

A tecnologia provocou uma grande revolução na área fiscal. A partir dela, foram criados sistemas avançados para integração de dados, apuração de tributos e fornecimento de informações à Receita Federal do Brasil (RFB).

Atualmente, é difícil encontrar empresas capazes de atuar no mercado sem usar algum tipo de tecnologia. Nem mesmo aquelas que têm movimentações pequenas e ainda estão no início de suas operações deixam de aplicá-la.

A inteligência artificial na área tributária

O uso da inteligência artificial nas empresas combina algoritmos e ferramentas. A ideia é fazer cruzamentos e análises automáticos de notas fiscais, apurações e demais documentos emitidos pela companhia.

Com isso, a organização ganha mais agilidade ao examinar os grandes volumes de informação obtidos pela área. Isso garante, ainda, que esses dados sejam utilizados de forma estratégica, o que contribui para manter o compliance.

Nos setores fiscais das empresas, a inteligência artificial serve como acelerador. É uma ferramenta que faz análises de dados que, sem organização eficaz, não significam nada. Essas análises fornecem informações precisas e detalhadas sobre a área aos gestores.

Alguns sistemas avaliam a situação fiscal da empresa ou verificam se há documentos com irregularidades. Outros fazem controle de estoque e fornecem informações precisas sobre a quantidade de produtos armazenados em uma data qualquer. 

São muitas as aplicações da inteligência artificial na área tributária, mas seus benefícios não ficam restritos às empresas. Recentemente, a RFB também abriu os olhos para essa possibilidade.

O uso da inteligência artificial na RFB

A RFB passou a utilizar a inteligência artificial na área tributária para agilizar processos fiscais parados em primeira instância. A iniciativa foi tomada depois de o órgão ter concentrado milhares de auditores fiscais em processos com débitos tributários superiores a R$ 15 milhões.

Entretanto, montantes menores tiveram de ser distribuídos para uma alternativa digital que não necessitasse de intervenção humana. Nos sistemas que utilizam inteligência artificial, os processos têm valores abaixo de R$ 20 mil. Esses débitos representam um total de 60% dos processos existentes nas secretarias da RFB.

A adoção da inteligência artificial torna o trabalho ainda mais eficiente e efetivo. Por isso, os empreendedores devem ter ainda mais atenção em relação ao cumprimento de suas obrigações tributárias, sejam elas principais ou acessórias.

De forma geral, o uso da inteligência artificial na área tributária inclui um conjunto de ferramentas para análises fiscais de altíssimo nível. Além de serem utilizadas pela RFB, essas soluções podem ser aproveitadas para melhorar a forma como as empresas apuram e pagam seus impostos.

Gostou desse conteúdo? Então, que tal compartilhar o post em suas redes sociais? Assim, outros interessados nesse tema podem ter acesso a ele!

Comments (1)

  1. Matéria Muito pertinente à atual realidade.
    Parabéns, pelo conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This