SPED: aprenda a importar arquivos para o Excel

Não é novidade para ninguém que no Brasil é necessário investir muito tempo e dinheiro para cumprir com as obrigações tributárias previstas na lei, especialmente as obrigações acessórias. Entretanto, uma iniciativa do PAC — Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal — foi desenvolvida com o objetivo de simplificar e automatizar a prestação de informações. Como? Informatizando o sistema e buscando a integração dos fiscos federal, estaduais e municipais.

Essa iniciativa foi denominada SPED, Sistema Público de Escrituração Digital, e a sua ideia é proporcionar, por meio da informatização, mais agilidade para a relação fisco-contribuinte, resultando em uma economia significativa de tempo e de gastos, maior controle da fiscalização, mais confiabilidade e precisão entre as informações trocadas, além de uma significativa redução no gasto de papel, o que pode até ajudar na preservação do meio ambiente.

O SPED representou grande inovação tecnológica na área fiscal, e, por isso mesmo, muitas empresas enfrentaram dificuldade na adaptação a esse novo ambiente.

Porém, é possível utilizar esse sistema em benefício da sua empresa, e, ainda, facilitar sua utilização. Quer saber como? Acompanhe a leitura!

O que é SPED?

De forma simplificada, o Sistema Público de Escrituração Digital, ou SPED, basicamente substitui os livros físicos pela escrituração digital. Assim, os contribuintes devem enviar suas informações fiscais por meio eletrônico, utilizando, para essa transmissão, certificação digital, a fim de garantir a validade jurídica dos documentos. Representa, portanto, a modernização na forma de cumprimento das obrigações tributárias acessórias.

Esse sistema teve início com três projetos distintos: a Escrituração Contábil Digital, a Escrituração Fiscal Digital e a Nota Fiscal Eletrônica. Posteriormente, passou a abranger, também, a apuração do IRPJ, das Contribuições Sociais sobre o Faturamento e sobre a folha de pagamentos, e, ainda, o acompanhamento das operações financeiras e de outros documentos fiscais.

A tecnologia está em constante evolução em todas as esferas da vida pessoal e profissional. Por isso, o SPED é simplesmente uma modernização adotada pelo Governo para acompanhar o ritmo dessas mudanças, aprimorando o modo de os fiscos se relacionarem com os contribuintes e facilitando a troca de informações.

Por que o SPED é considerado uma inovação?

Em 2017, o SPED completou 10 anos de existência e, até agora, vem cumprindo com os seus objetivos iniciais: revolucionar a prestação de dados aos fiscos federal, estaduais e municipais e unificar as atividades de recepção, validação, armazenamento e autenticação de livros e documentos que integram a escrituração contábil e fiscal dos empresários e das pessoas jurídicas.

Entretanto, no início, a sensível mudança da escrituração em papel para a escrituração digital, aliada aos detalhes determinados pela Receita, gerou uma série de dificuldades de adaptação por parte das empresas, que tiveram de desenvolver a tecnologia necessária para adaptar seus sistemas às novas exigências.

Ainda assim, e passada a grande dificuldade inicial de adaptação, o SPED pode ser considerado sistema inovador e facilitador na prestação de informações de maneira automatizada, e que permite uniformização na forma pela qual as informações são prestadas às diversas unidades federadas.

Os números do SPED reafirmam a importância dessa inovação no setor tributário: são mais de 15 bilhões de notas fiscais eletrônicas emitidas e mais de 24 milhões de escriturações enviadas anualmente.

Portanto, é importante conhecer quaisquer ferramentas que possam facilitar o uso do SPED. Isso pode significar redução substancial do tempo gasto pelas empresas no fornecimento das informações ao fisco. Nesse sentido, algumas ferramentas permitem que os dados do SPED sejam transferidos ao Excel, deixando, também, as informações muito mais compreensíveis.

Como importar os arquivos do SPED para Excel?

Além de facilitar a visualização e edição das informações contidas no SPED, importar os arquivos para o Excel pode permitir que esses dados sejam utilizados como fonte de ferramentas de Business Intelligence (BI). Sabendo-se que o SPED exige das empresas o envio periódico de arquivos, você pode fazer uso das informações que produz a fim de atender às exigências do fisco brasileiro para gerar inteligência estratégica dentro do seu negócio.

A utilização do Excel como plataforma de leitura e edição dos arquivos SPED pode trazer diversos benefícios, tais como:

  • evitar multas, já que há uma maior eficiência na gestão contábil — em geral, a multa pelo descumprimento de obrigações acessórias (inclusive do SPED), para pessoas jurídicas, pode chegar a 3% do valor da transação comercial ou operação financeira, se a informação for omitida, inexata ou incompleta;
  • poupar tempo do analista fiscal com trabalhos manuais (trabalhando diretamente com os arquivos .txt) e deixar que ele desempenhe tarefas mais analíticas;
  • ganhar uma fonte de dados consistente e de boa visualização para planejamento estratégico da empresa;
  • permitir maior independência por parte da área tributária, que não fica mais refém da área de TI.

Confira, em 2 passos simples, como importar os arquivos do SPED para o Excel:

1º passo: instale a ferramenta Taxcel

A ferramenta Taxcel é considerada plug and play, ou seja, você baixa, instala e começa a trabalhar instantaneamente, mesmo sem ter conhecimentos avançados em informática.

Basta acessar o site e escolher a melhor versão. Vale lembrar que você pode testar a nossa versão completa gratuitamente por 7 dias.

2º Passo: importe os dados para o Excel

Ao instalar a ferramenta, automaticamente uma nova aba aparecerá no dashboard do seu Excel denominada “Taxcel”.

Por se tratar de uma ferramenta bastante intuitiva, a importação dos dados não é nada complexa. Basta acessar a aba, clicar no tipo de arquivo que você deseja importar e selecionar o ficheiro. A partir daí, a ferramenta importa e organiza todos os dados automaticamente. Para cada registro, ela cria uma planilha diferente com o nome do registro de último nível.

Essa ferramenta costuma ser bastante útil para empresas de médio e grande porte, porque faz o complexo processo de importação de dados para o Excel se tornar simples e intuitivo. Tê-la à disposição pode trazer vantagens estratégicas para a sua empresa e facilitar a gestão tributária do seu negócio.

Interessou-se pela simplicidade em importar os arquivos do SPED para Excel? Então, entre já em contato conosco! Temos uma equipe altamente preparada ansiosa para atender as suas necessidades!

 

Comments (1)

  1. Oi gente gostei muito desse site, parabéns pelo trabalho de vocês. Vou indicar para meus amigos e conhecidos. Bju da Fabi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This